Aprenda a realizar um processo de cobrança eficiente 1

Aprenda a realizar um processo de cobrança eficiente

Quando um empreendedor planeja lançar um novo negócio, a inadimplência e a necessidade de criar um processo de cobrança muitas vezes nem passam por sua cabeça.

Seu  Negoçio é tão vantajoso e seu preço tão alinhado com seus diferenciais que é impossível que haja qualquer problema de pagamento, certo? Essa euforia pode contagiar, mas de repente a inadimplência aparece como um fantasma.

Sentiu alguma familiaridade com essa história? Assim como você, muitos outros empreendedores espalhados pelo mundo passam por isso, pode ter certeza!

Mas não se sinta mal por isso, viu? Dá para criar um processo de cobrança eficiente que vai ajudar muito na saude finaçeiro do seu negócio. deixo tudo  claro neste  post!

Entendendo a importância de cobrar os valores em atraso

As relações comerciais envolvem, resumidamente, um fornecedor que entrega seu produto ou serviço e o cliente que o recebe, e, em contrapartida, paga o valor previamente acordado ou estabelecido. Simples, não é mesmo?

Porém, em algumas situações e por motivos diversos, o cliente não cumpre com sua parte nessa relação, e é preciso regularizar esse cenário por várias razões. Entre elas, podemos citar:

  • parte considerável da remuneração sob responsabilidade do cliente é destinada ao pagamento dos custos do negócio, inpostos , comissao e etc.;
  • a falta de recursos em caixa impede que o empreendedor invista em melhorias de seus produtos digitais e infraestrutura; por exemplo, trocar seus equipamentos;
  • as chances de recuperar um prejuízo vão diminuindo ao longo do tempo. Por isso, é preciso dedicar tempo para realizar a cobrança, o que, para o empreendedor que atua sozinho, significa menos disponibilidade para produzir e vender;
  • o cliente, ainda que inadimplente naquele momento, pode gerar novos negócios. Afinal de contas, ele está dentro do perfil do produto e serviço realizado, certo?

A inadiplençia trava as engrenagens do negócio em todos os sentidos, impede novos investimentos, deixa o empreendedor mais suscetível a se tornar devedor de seus fornecedores, entre outros aspectos.

No entanto, ao mesmo tempo, é uma situação que precisa ser tratada com estratégia, pois ainda que o cliente esteja inadimplente, ele tem o perfil do produto e acabar com tal relacionamento pode significar a perda de oportunidades futuras.

Então, nada de cobranças ríspidas, desrespeitosas, cortes dos serviços sem aviso ou coisa do tipo. Investigar o motivo da inadimplência, e, principalmente, criar soluções junto aos clientes podem ser ações muito mais eficientes.

Estabelecendo um processo de cobrança em 3 passos

Outra medida importante é a criação de ações preventivas que evitem a inadimplência. Você pode colocar tudo isso em um manual de cobranças.

1. Elabore um manual de cobranças

Mesmo se a cobrança for feita por você, é essencial que haja um padrão no processo e regras preestabelecidas. Afinal de contas, é muito importante tratar os clientes com as mesmas condições.

Por isso, criar um manual garante que você seja justo com todos, não precise ter todas as regras memorizadas e não falhe por ter esquecido de tomar alguma das medidas já estabelecidas.

Nesse manual, você pode colocar questões de como a linguagem que deve ser usada, quais os formatos das mensagens, tipo de renegociações possíveis para cada situação, além da definição da régua de cobrança que comentaremos a seguir.

2. Faça um bom controle e análise sobre as contas

Não basta apenas enxergar o que está entrando e saindo, é fundamental analisar os detalhes: a forma de pagamento que os clientes estão usando, se optaram por parcelamento, se é a primeira compra ou renovação, entre outros.

Essas particularidades ajudarão a entender o comportamento de cada clienteem relação às suas obrigações financeiras. Fazendo análises junto à lista daqueles que já atrasaram o pagamento, padrões que antecedem a inadimplência podem ser identificados.

E sabe o que você pode fazer com essa informação? Criar ações preventivas!

Se clientes que compram por meio de débito automático são mais propensos ao atraso, por exemplo, é interessante enviar avisos por SMS próximo às datas de vencimento.

3. Tenha em mente que o bom relacionamento é um ótimo aliado

Mesmo em mensagens no processo de cobrança, tente levar a situação para a perspectiva do cliente.

Quer parceria mais interessante do que aquela que se preocupa com você? É assim que o cliente se sentirá ao receber um lembrete com uma linguagem educada.

Além disso, outras atitudes também podem ajudar a manter um bom relacionamento, como:

  • estabelecer um contato mais informal nas primeiras cobranças para demonstrar empatia e desejo de manter o relacionamento comercial;
  • tentar compreender as razões do atraso, pois isso ajudará a mapear as possibilidades de reincidência;
  • negociar com o cliente, dentro das possibilidades previstas no manual de cobrança que você elaborou, entendendo qual a melhor saída para a regularização dos pagamentos.

Desenvolvendo uma régua de cobrança eficiente

Chegamos, finalmente, à criação da régua do processo de cobrança, uma linha cronológica de ações que vão desde a prevenção contra a inadimplência até a recuperação de créditos.

Você pode estabelecer, por exemplo, que:

  • um email será enviado com o boleto de pagamento até 5 dias antes do vencimento;
  • no dia do vencimento, uma mensagem SMS poderá lembrar a cobrança oferecendo a possibilidade de receber o código de barras pelo celular;
  • 5 dias após o vencimento e constatado o atraso, uma ligação amigável para lembrete e renegociação;
  • um dia após o combinado ou transcorrido 10 a 12 dias, novo contato por telefone.

Então, o que considerar nessa régua? Vamos lá.

Frequência de contatos

A frequência de contatos deve ser equilibrada entre a importância de lembrar a cobrança com a importunação, não é mesmo? Por isso, determinar qual o intervalo entre as abordagens é essencial.

Uma boa dica é considerar se o cliente respondeu a primeira abordagem, justificou o atraso e se se comprometeu com uma nova data de pagamento.

Se houve interação, é preciso dar créditos ao que foi dito. Porém, sem uma resposta, novas tentativas podem ser realizadas alternando os meios de contato.

Canais utilizados para realizar a cobrança

Esses canais, aliás, também podem obedecer a uma regra de prioridade, começando por mensagens de texto (SMS), emails para situações preventivas ou de atraso recente, e partindo para o contato telefônico e carta formal para casos mais críticos.

Uma boa dica é considerar os canais que o cliente já utilizou para interagir com você em outras situações.

Automatização de sistemas

Você também pode apostar em sistemas automatizados para cobranças se tiver um bom volume para tratar. Nesse caso, a agilidade e regularidade que tais soluções proporcionam também podem ajudar bastante.

Além disso, esse tipo de ferramenta pode possuir níveis de personalização interessantes, o que impede que o canal seja muito formal e distancie você de seu cliente no processo de cobrança.

Afinal, quais os efeitos do controle da inadimplência no seu negócio?

Tomando essas medidas e criando um processo de cobrança, você pode ter maior previsibilidade de receita, controle do seu fluxo de caixa e um bom relacionamento com sua base de clientes.

Muitas vezes, a razão da inadimplência é momentânea e, depois de oferecer uma boa solução para o cliente, o relaçionamento comerçial de vocês pode se fortalecer e crescer muito.voçe gostou deixa seu comentario , a infobusiness ficara muito contente em receber seu comentario.

Anúncios
O que é Sucesso do Cliente e como ele pode ajudar sua empresa a crescer? 2

O que é Sucesso do Cliente e como ele pode ajudar sua empresa a crescer?

Pensar em Sucesso do Cliente vai muito além de garantir que uma compra seja finalizada ou um contrato assinado. Entenda!

Do que se trata o conceito de Sucesso do Cliente?

A palavra “sucesso” nos faz pensar em algo que deu muito certo, não é? Pois bem, implementar um setor de Sucesso do Cliente no seu negócio é o mesmo que adotar iniciativas voltadas para uma experiência positiva e satisfatória.

Lincoln Murphy, um consultor de startups considerado o idealizador desse conceito, tem a seguinte definição:

O Sucesso do Cliente é quando o seu cliente alcança o resultado desejado por meio das interações com a sua empresa.

Vamos lá: o cliente deve alcançar o resultado, certo? Mas isso vai além de concluir a compra ou assinar um contrato, por exemplo. O resultado tem a ver com as dores do cliente — o seu produto ou serviço realmente precisa ir ao encontro dessas necessidades.

Em segundo lugar, isso deve ocorrer por meio de interações com o negócio. Ou seja, a ideia é que o consumidor não trace sua trajetória sozinho. Ele precisa ser acompanhado de perto, com interações frequentes e de qualidade para uma boa experiência, do início ao fim do relacionamento.

                                        Onboarding e Ongoing

Existem dois tipos de estratégia de Sucesso do Cliente:

  • Onboarding (em embarque): aqui, são realizados esforços para os clientes em fase de implementação, que estão sendo recepcionados pela equipe de Sucesso — a etapa é essencial, afinal, “a primeira impressão é a que fica”, concorda?;O Sucesso do Cliente é quando o seu cliente alcança o resultado desejado por meio das interações com a sua empresa.
  • Vamos lá: o cliente deve alcançar o resultado, certo? Mas isso vai além de concluir a compra ou assinar um contrato, por exemplo. O resultado tem a ver com as dores do cliente — o seu produto ou serviço realmente precisa ir ao encontro dessas necessidades.

Caso contrário, o relacionamento pode falir e, ainda por cima, o ex pode ficar decepcionado ao ponto de sair falando mal de você aos quatro ventos. Isso é péssimo para a sua reputação com outros pretendentes, certo?

Ler mais

lucruor sem esforço

Como encontrar as melhores palavras-chave para o seu blog?

  1. A busca de palavers-chave é a base do SEO de qualquer blog ou site. Se não soubermos quais são as palavras que fazem os usuários chegarem até nós, é muito difícil que possamos desenvolver uma estratégia para aumentar e otimizar o tráfego. Então vamos às dicas:

  2. Tenha em mente a sua persona e conheça as suas intenções
  3. As buscas são definidas pelo objetivo que o usuário tem quando as executa (geralmente, os usuários vão ao Google para resolver um problema). Essas buscas podem ser divididas em três tipos:
  4. Informativas: aquelas com o intuito de buscar informação. Exemplo: Como fazer sobremesas
  5. Transacionais: têm como objetivo completar uma transação. Exemplo: comprar um e-book sobre sobremesas
  6. Navegacionais: são realizadas para encontrar um site específico. Exemplar: Hotmail, Facebook, etc.
  7. Compreender os gostos, os medos e as necessidades de seus potenciais clientes é essencial para encontrar as palavras-chave ideais para o seu blog e atrair uma audiência efetiva para  sua página.
  8. Se você tem um curso online sobre exercícios físicos e estilo de vida fitness, por exemplo, você deve compreender quais são os fatores que fazem o seu público se interessar pelo seu produto.
  9. A sua persona é alguém com excesso de peso, que precisa emagrecer? É alguém que está dentro do peso, mas precisa tonificar os músculos do corpo? É uma mãe que quer voltar ao corpo que tinha antes da gravidez? É uma executiva que não tem tempo para fazer atividades físicas tradicionais?
  10. si voçe seguir estes passos voçe pode ganhar dinheiro com seu bloge sem prensizar de muito calor de trabalho.

Ler mais

Quais técnicas de negociação são mais eficazes para ter sucesso? 3

Quais técnicas de negociação são mais eficazes para ter sucesso?

Está na hora de conhecer as técnicas de negociação que vão ajudar você a melhorar os seus resultados comerciais.

Leia atentamente cada uma delas e tente imaginar como iriam se encaixar nos seus processo de vendas além de planear as suas ações com base nas particularidades do seu segmento.

Aprenda, a seguir, 5 técnicas de negociação que vão fazer a diferença nos seus negócios.

1. Mostre a necessidade de compra

É muito mais fácil vender um produto a alguém quando esse item é visto como uma necessidade.

Portanto, como uma das técnicas de negociação que podem ser implementadas em seu processo comercial, você precisa entender as necessidades dos seus clientes em potencial.

qual publico que voce quer adirir

A partir dessa pergunta, vale a pena pesquisar o perfil dessas pessoas e, principalmente, alguns detalhes em comum de seus cotidianos.

A partir daí, é natural que você possa detectar oportunidades vantajosas para ajustar sua abordagem.

Por exemplo:

Quem trabalha o dia inteiro em escritório pode desenvolver problemas na coluna se não se posicionar corretamente. Uma empresa que venda almofadas ergonômicas pode ganhar um impulso em suas abordagens comerciais se direcionar seus esforços a essas pessoas.

2. Aproveite a força do marketing

Uma boa estratageia de marketing pode desempenhar um papel fundamental como técnica de negociação para o seu negócio. Basta conhecer bem o perfil do seu público-alvo e reforçar a imagem que a sua marca pretende passar para o mercado.

É nas campanhas de marketing que você pode deixar claro qual é o valor do seu produto, além de implementar um descuro de pursuçao para que seus clientes queiram consumi-lo.

Muita gente pode chegar até a etapa final de negociação já decidida a comprar de você graças a uma boa peça de marketing.

Portanto, não menospreze a importância do marketing em sua estratégia de negócios. Reserve parte do seu orçamento anual para esse fim e conte com uma equipe dedicada a cultivar oportunidades vantajosas para você ao longo do tempo.

3. Personalize a sua abordagem

Uma abordagem comercial nunca pode ser a mesma para todo o seu público-alvo.

Em vez disso, uma das técnicas de negociação que podem ser empregadas para alavancar os seus resultados é a personalização da abordagem. Isso significa mudar o seu discurso baseando-se em características do seu interlocutor.

Por exemplo:

Se o cliente tem um histórico de achar seus produtos caros e sempre pechinchar, vale a pena oferecer a ele, logo de cara, opções de pagamento mais amigáveis. Ele vai perceber a sua abordagem personalizada e encarar a oferta de maneira mais positiva, aumentando consideravelmente as suas chances de sucesso.

Para que seja possível acertar nas abordagens personalizadas, volte o olhar para as particularidades dos seus clientes.

É muito mais fácil tentar fidelizar alguém em vez de conquistar um novo cliente, então, fique de olho nessa possibilidade.

4. Saiba fazer concessões

Ambas as partes de uma negociação precisam terminar satisfeitas. Dessa forma, é natural que o seu negócio também precise se ajustar para atender ao que o cliente precisa, senão essa relação fica desalinhada.

Uma das técnicas de negociação mais eficazes é a capacidade de fazer concessões.

Tenha abertura para modificar os termos da sua oferta até o ponto em que continuem vantajosos para o seu negócio e satisfaçam o que o seu cliente precisa.

Uma forma de fazer isso é propor o negócio usando o seu valor cheio. A partir daí, proponha diminuir o valor por determinada margem para transmitir ao seu cliente em potencial que você tem disposição para agradá-lo.

5. Use gatilhos mentais

Gatilhos mentais são respostas automáticas do cérebro que são capazes de desencadear ações específicas. Trata-se de algo bastante vantajoso para dominar ao trabalhar com técnicas de negociação, já que representa um caminho para direcionar as ações do seu cliente em potencial para os seus objetivos.

Um exemplo de gatilho mental é apelar para a escassez, artificialmente limitando a disponibilidade de um produto. Quem não tem certeza a respeito da compra pode se precipitar e optar por ela se imaginar que logo vai acabar.

Outrogatiho mentais é projetar autoridade por parte da sua marca.

As pessoas tendem a preferir fazer negócio com quem respeitam e entendem como quem entende do assunto. E o melhor caminho para consolidar sua autoridade com a ajuda da internet é publicando conteúdo informativo que tenha alto potencial de compartilhamento, como em um blog.

Mas essas são apenas duas técnicas que você pode aplicar. Existem várias outras e vale a pena testar para ver qual funciona melhor com seu público.

Pontos de sucesso de Markenting digital 4

Pontos de sucesso de Markenting digital

5 Pontos para ficar de olho quando a sunto trata de finanças

Já reparou que existem pessoas que podem nem ganhar tanto assim, mas, como que por um milagre, conseguem alcançar seus objetivos e viver em relativa tranquilidade? Em compensação, já viu também aquelas pessoas que, mesmo ganhando muito, parecem não sair do lugar? A quantia é importante, ninguém vai negar isso. Contudo, tão relevante quanto é a capacidade que desenvolvemos para administrar o que se ganha. Nesse sentido, como você está indo?

Separamos 5 tópicos para prestar muita atenção e evitar que sua situação financeira se torne uma bagunça:

  1. Apagando os incêndios

Boa parte da população brasileira está endividada e, ao contrário da forma como as dívidas são contraídas, sair delas é muito difícil. Você provavelmente precisará cortar gastos para quitá-las, negociar maiores parcelamentos, procurar por taxas de juros inferiores e até mesmo pedir ajuda a outras pessoas – não há problema nisso.

O importante é que, antes de sair fazendo planos, você quite suas dívidas o mais rápido, já que os juros transformam centavos em milhões num piscar de olhos. Só não recorra ao cheque especial ou ao parcelamento de faturas, pois são duas opções que parecem soluções, mas na verdade são apenas novos problemas.

  1. Quanto ganho de verdade?

Outro aspecto que precisa ser levado em consideração na hora de planejar o mês é: quanto dinheiro você de fato tem em conta? Às vezes, olhamos para o valor bruto do salário e deixamos de considerar todos os descontos que são feitos, de INSS, plano de saúde, taxas dos bancos, vale-transporte e por aí vai.

5 pontos para ficar de olho quando o assunto é finanças

Outro erro comum ocorre quando as pessoas olham para o saldo e acham que o limite do cheque especial são favas contadas, o que não é verdade. Esse dinheiro não é verdadeiramente seu, mas sim do banco. Fique atento. Será que você está considerando todos esses fatores na hora de fazer as contas?

  1. Dividindo tudo por categorias

Tendo resolvido as dívidas e analisado quanto dinheiro você possui para passar o mês, é hora de refletir sobre os seus gastos. Nada de cabeça – faça a lista de despesas num papel, caderno, planilha ou aplicativo – algo que você possa alterar quantas vezes for preciso. Ah, e se você criar o hábito de registrar esse planejamento, nunca o abandone – ele é fundamental para o seu sucesso financeiro. Muita gente poderia estar em situação mais tranquila se fizesse isso regularmente.

Nesse momento, não deixe as despesas misturadas numa lista única. Separe-as por categoria – alimentação, vestuário, saúde, transporte, lazer, telecomunicações etc. Essa separação permite que você visualize com mais facilidade quais são os setores em que há maiores gastos, promovendo uma reflexão mais precisa sobre seus hábitos de consumo.

  1. Estabelecendo limites

Conseguindo visualizar direitinho todas as categorias de despesas, o ideal é que você atribua a cada uma delas um teto de gastos mensal. Assim, você deve ir acompanhando ao longo do mês se está tranquilo ou se já é hora de pisar no freio. Isso ajuda, por exemplo, a decidir se vale a pena jantar num restaurante, ou se é melhor deixar para o mês seguinte, pois neste a sua “cota” já está chegando ao fim. Seja disciplinado.

  1. Toma lá, da cá

Cada indivíduo possui suas preferências e prioridades, o que varia muito entre as pessoas e entre os diferentes momentos da vida pelos quais estejam passando. Assim, se você considera vestuário um gasto mais importante do que restaurantes, por exemplo, pode transferir a sua “cota” de uma categoria para outra, num mecanismo compensatório. Isso evita que o controle financeiro seja uma tarefa muito sacrificantes. Mas, atenção: é para compensar mesmo, nada de enganar a si mesmo.