“Sistema do paraquedas falhou”, explicou Exército após morte de militar

Após o alerta ter sido dado, os Bombeiros Voluntários de Beja e o INEM dirigiram-se para a Base Aérea N.º11. O paraquedista tinha 34 anos.

O Exército português adiantou, em comunicado, que a morte do militar, esta sexta-feira, durante o exercício Real Thaw 2019 (RT19), foi causada pela falha do sistema de paraquedas.”Foram acionados os procedimentos de emergência médica e o Exército encontra-se a realizar o processo de averiguações para apurar todas as circunstâncias em que ocorreu este acidente”, acrescentou ainda o exército.

Após o alerta ter sido dado, os Bombeiros Voluntários de Beja e o INEM dirigiram-se para a Base Aérea N.º11. O paraquedista tinha 34 anos.

O exercício militar no qual participam 600 militares portugueses da Força Aérea, Marinha e Exército tem como principal objetivo avaliar e certificar a capacidade operacional da Força Aérea. A atividade, promovida por esta força militar, contava também com as forças de Espanha, França, EUA e NATO.

O RT19 estava previsto decorrer até dia 4 de outubro, de forma a criar condições únicas para que os meios da Aliança do Tratado do Atlântico Norte desenvolvam interoperabilidade e reforcem  a prontidão dos seus meios.

Anúncios